AOS JOVENS AFECTADOS PELO TERRORISMO EM CABO DELGADO

Notícias

Universidade Rovuma concede mais de 100 bolsas de estudo

Mais de 100 jovens afectados pelas acções dos terroristas na província de Cabo Delgado vão beneficiar de bolsas de estudo concedidas pela Universidade Rovuma (UniRovuma), a partir do novo ano lectivo 2021/2022, que inicia em Junho próximo.

O anúncio foi feito pelo Magnífico reitor da UniRovuma, Prof. Doutor Mário Jorge Brito dos Santos, num encontro de cortesia com o governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, realizado na tarde de Terça-feira no gabinete do dirigente desta província.

Segundo Mário Brito dos Santos, a sua instituição assim decidiu como forma de solidarizar-se com aqueles que sofrem directamente dos efeitos dos actos terroristas, principalmente os jovens que não tiveram a possibilidade de realizar exames de admissão.

Para esse efeito, a UniRovuma vai lançar, nos próximos dias, um edital especial chamando a atenção dos jovens visados para a necessidade de se dirigirem às unidades orgânicas da sua preferência, para formalizarem a sua inscrição.

Eles estarão isentos de pagamento taxas de inscrição e de propinas, dadas as condições de carência em que se encontram mergulhados devido à guerra que afecta os distritos de sua proveniência.

“Queremos garantir o futuro deles, já que estão a viver na incerteza sobre o que poderão ser amanhã em termos de sua própria formação”, explicou o Magnífico reitor da UniRovuma.

Como forma de dar corpo a essa pretensão, o Prof. Brito anunciou que vai ser constituída uma comissão multisectorial, da qual farão parte o assessor da Reitoria, o director académico, o director provincial de Educação e Desenvolvimento Humano de Cabo Delgado e um representante da Agência para o Desenvolvimento Integrado do Norte (ADIN).

A ADIN é quem vai administrar todo o processo de bolsas, ficando a UniRovuma com os aspectos relacionados com as inscrições, académicos e outros. “É nossa intenção que este processo ocorra com a mais urgência possível, de forma a que eles iniciem o ano lectivo nas datas previstas, sem qualquer atraso”, assegurou Brito dos Santos.

Por seu turno, o governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, surpreendeu-se, de forma positiva, com o gesto da Universidade Rovuma, qualificando-o como um acto de patriotismo sem igual e que nunca ocorreu desde que a sua província começou a ser vítima de agressão armada.

“Tudo faremos para que as coisas aconteçam, pois os propósitos da UniRovuma são do nosso maior e inestimável interesse e encorajam-nos a prosseguirmos nesse sentido”, acrescentou Tauabo, visivelmente satisfeito, sublinhando que “a visão da UniRovuma está muito bem acertada”.

Para além deste desafio manifestado pela UniRovuma, o Prof. Brito dos Santos fez saber ao dirigente de Cabo Delgado que a Universidade pretende abrir dois mestrados na capital provincial, Pemba, um em Administração e Gestão da Educação e outro em Linguística Bantu, facto que poderá ocorrer no segundo semestre do ano lectivo 2021/2022, ou, então, em princípios do próximo ano.

Neste momento, está em curso a criação de condições materiais para o efeito, principalmente, a disponibilidade de salas de aulas. Contudo, a UniRovuma está em contactos com o Instituto de Formação de Professores General Alberto Chipande para esse efeito.

O Instituto, visitado ainda na tarde de Terça-feira pelo reitor da UniRovuma, manifestou o interesse em disponibilizar duas salas de aulas, outra para trabalhos administrativos, a partilha da biblioteca, entre outros benefícios.

Imprimir