Professor Adelino Zacarias Ivala: pessoa culta e enciclopédica

Notícias Acessos: 303

Professor Adelino Zacarias Ivala: pessoa culta e enciclopédica

Por Sarifa Fagilde*

Hoje, dizemos adeus ao Professor Doutor Adelino Zacarias Ivala, uma personalidade maravilhosa que encheu nossas vidas de magia e alegria. A sua marca jamais será apagada, passe o tempo que passar, e a saudade para sempre fará parte da nossa vida. Esta é uma despedida dolorosa, mas também um momento para recordarmos com amor uma pessoa especial que já não está entre nós.

Professor Ivala,

Foste e sempre serás recordado como um bom pai, um bom colega e um bom amigo; uma pessoa culta e enciclopédica; pilar e embondeiro, figura ímpar pelo teu profissionalismo! Permita-nos, por isso, em nome da Universidade Rovuma, em nome do Magnífico Reitor e em meu nome pessoal, endereçar os nossos eternos sentimentos de pesar. Permita-nos que nos curvemos perante a tua família a quem rendemos o nosso tributo e as nossas sentidas condolências.

Será este apenas um “Elogio Fúnebre”? Entendemos que não! A quem? Para quem? Para ti? Não! Tu não morreste. Ausentaste-te. Partiste para a Vida Eterna! A eternidade rima com os teus feitos. Rima com a imortalidade dos ensinamentos que nos legaste.

Tu eras e sempre serás de uma singularidade sem igual. Tinhas o que nós não temos. Foste tu dentro de nós! Foste tu, sendo mais que nós todos. Tua educação, teu empenho, tua entrega ao trabalho e à causa nacional, à causa da província de Nampula e à causa da Universidade Rovuma fizeram de ti o ícone, no qual todos nós nos revemos.

Professor Doutor Adelino Zacarias Ivala,

Imbuído pela Política de Expansão do Ensino Superior, não hesitaste em transformar um dos compartimentos da tua flat, no Bairro dos Poetas, em Gabinete de trabalho, pois, nessa altura, a Universidade Pedagógica – Delegação de Nampula não possuía infraestruturas.

Aceitaste o desafio de ser o coordenador das comissões de instalação das delegações da Universidade Pedagógica nas províncias de Cabo Delgado (no distrito de Montepuez), de Niassa (na cidade de Lichinga), assim como da Zambézia (na cidade de Quelimane). Aceitaste também o desafio de assumir o cargo de Vice-reitor na Universidade Zambeze. Terminada a missão, bom filho que és, a casa regressaste!

Por todas estas e outras razões, és uma figura incontornável e com convicções próprias, tanto na esfera intelectual como na cultural e política.

Por isso, só por isso, e, em jeito de dedicatória, diria: temos e tenho toda a razão de sentir saudades tuas. O país e a província de Nampula estão de luto, as Universidades Rovuma e Zambeze também estão. Temos razão de te acusarmos de teres rompido um pacto implícito por não te teres despedido de nós. Foste embora, com tanto trabalho ainda por fazer. Com tanto por ensinar. Rompeste o pacto. Foste e nos deixaste órfãos nesta ausência dolorida...! Porquê antecipaste a hora?! Sim, acusamos te, porque fizeste o não previsto na lei da amizade.

Contávamos ainda contigo! Mesmo prestando este tributo, custa aceitar a tua partida inesperada e prematura, que nos retira uma das pérolas do nosso firmamento e da nossa afirmação institucional. O teu nome ECOA e ECOARÁ para sempre nas nossas mentes. A Universidade Rovuma preservará o teu legado…

À viúva, aos teus filhos, à tua mãe, aos teus irmãos, aos teus parentes, aos teus amigos, aos teus colegas, queiram aceitar as nossas mais sentidas condolências!

Descanse em Paz, fica na glória de DEUS e na memória de todos nós.

Até, até sempre, PROFESSOR DOUTOR ADELINO ZACARIAS IVALA!

* Profa. Catedrática e Vice-reitora da Universidade Rovuma, no velório do Prof. Doutor Adelino Zacarias Ivala.

Imprimir